Mediado por Trump, Israel, Emirados Árabes Unidos e Bahrein assinam acordo de paz histórico no gramado da Casa Branca

Os chamados “acordos de Abraão” são o “maior triunfo diplomático” nos 72 anos de história de Israel, afirmou o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu
  • Por Redação
  • 15 set, 2020

Nesta terça-feira (15), a cerimônia no gramado sul da Casa Branca marcou o dia histórico da assinatura do acordo de paz mediado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, entre Israel e os dois países árabes, Emirados Árabes Unidos e Bahrein. Um passo importante para o fim da guerra na região. 

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu representou Israel no evento, ao lado do ministro das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos, Sheikh Abdullah Bin Zayed Al-Nahyan, e do Ministro das Relações Exteriores do Bahrein, Dr. Abdullatif bin Rashid Al-Zayani, entre outros. 

Mediados por Donald Trump, os chamados “acordos de Abraão” são o “maior triunfo diplomático” nos 72 anos de história de Israel, afirmou o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu

Estamos aqui esta tarde para mudar o curso da história”, disse Trump. “Após décadas de divisão e conflito, marcamos o amanhecer de um novo Oriente Médio.”

Esta é a paz no Oriente Médio sem sangue espalhado na areia”, acrescentou o presidente americano. “As pessoas no Oriente Médio não permitirão mais que o ódio a Israel seja fomentado como desculpa para o radicalismo ou extremismo.

Trump também afirmou que o acordo obrigará mais nações do Oriente Médio a reconhecer Israel e negociar a paz com o país. 

Estamos muito adiantados com mais cinco países”, disse o líder americano aos repórteres. “Eles estariam aqui hoje, francamente, se quiséssemos. O Oriente Médio já percorreu um longo caminho. Estamos conversando com os palestinos. Os palestinos serão membros no momento certo.

Os comentários de Trump foram seguidos de perto por Netanyahu, que agradeceu ao governo Trump por seu trabalho nos acordos de paz, dizendo que os acordos poderiam levar ao fim do conflito árabe-israelense "de uma vez por todas".

Al-Nahyan dos Emirados Árabes Unidos agradeceu Trump e Netanyahu. Ele começou o discurso em inglês, mas continuou em árabe.

Esta iniciativa não teria sido possível sem os esforços de sua excelência o presidente Donald Trump e sua equipe, que trabalharam muito e com sinceridade para chegarmos aqui”, disse ele. “Sua Excelência, Primeiro Ministro Netanyahu ... Obrigado por escolher a paz e por interromper a anexação dos territórios palestinos.

O representante do Bahrein, Al-Zayani, também agradeceu ao presidente americano e Netanyahu, dizendo que o acordo de paz marca um novo começo para o Oriente Médio.

Por muito tempo, o Oriente Médio foi atrasado por conflitos e desconfiança, causando destruição incalculável e frustrando o potencial de gerações de nossos melhores e mais brilhantes jovens”, disse ele. “Agora estou convencido de que temos a oportunidade de mudar isso.