Bolsonaro participa de Convenção Evangélica e diz que o Brasil está na fase final de uma 'grande provação' ao enfrentar o coronavírus

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, que acompanhava o presidente no evento, novamente elogiou Bolsonaro e afirmou que as medidas econômicas tomadas pelo governo federal durante a pandemia foram definitivas "para nós não termos um caos social"
  • Por Redação
  • 19 set, 2020

(Foto: Carolina Antunes/PR)

Neste sábado (19), o presidente Jair Bolsonaro participou da Assembleia Geral Extraordinária da Convenção Evangélica das Assembleias de Deus do Distrito Federal.

Bolsonaro afirmou que o Brasil caminha para o fim de uma "grande provação", ao citar a pandemia do coronavírus e ressaltou que o país "foi o que melhor se saiu" na parte econômica. O presidente também destacou as vidas salvas ao se diminuir a polarização com a "única alternativa que nós tínhamos", sem citar o nome do medicamento que virou político por parte dos críticos do governo. 

Temos um povo maravilhoso. Em sua grande maioria, temente a Deus. Passamos por uma grande provação. Ou melhor, estamos no final dela. O momento que se abateu sobre todo o mundo. Na parte economia, o Brasil foi o que melhor se saiu. Quis o destino também que na área de saúde, aos poucos, ao se deixar de politizar a única alternativa que nós tínhamos, começou-se a salvar mais vidas no Brasil também”, disse Bolsonaro.  

O chefe do Executivo também afirmou que "a família é a base da sociedade" e lembrou que o local onde ele se encontrava se pregava "diuturnamente a importância da família para todos nós". E também aproveitou para criticar o "politicamente correto" e os ataques à família na tentativa de destruição da mesma.  

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, que acompanhava o presidente no evento, novamente elogiou Bolsonaro, destacou a popularidade e o reconhecimento que o presidente tem recebido do povo brasileiro em todo o país e afirmou que as medidas econômicas tomadas pelo governo federal foram definitivos "para nós não termos um caos social" nos estados.