Terrorista confessa que agiu por motivação religiosa ligadas ao profeta Maomé

O criminoso, Identificado como Ali H e mal sabendo falar francês ou inglês, acreditava que o local ainda era sede da editora vítima do atentado de 2015 que deixou 12 pessoas mortas
  • Por Redação
  • 26 set, 2020

(Prisão de Ali H após atentado e faca que teria sido usada no crime. Imagem: Reprodução)

O principal suspeito dos ataques com faca que aconteceram nessa sexta-feira (25) em Paris confessou que o atentado ocorreu em razão de novas publicações das caricatura de Maomé na revista satírica Charlie Hebdo. O criminoso, Identificado como Ali H e mal sabendo falar francês ou inglês, acreditava que o local ainda era sede da editora vítima do atentado de 2015 que deixou 12 pessoas mortas, informou o jornal francês Le Monde

As duas vítimas do terrorista muçulmano paquistanês, uma mulher e um homem que trabalham em uma produtora de televisão, ficaram gravemente feridos após golpes com uma faca tipo machete, mas, felizmente, não correm risco de morrer. 

Outras pessoas também foram detidas pela polícia por suspeitas de envolvimento no atentado.