Professor é decapitado no subúrbio de Paris e terrorista islâmico é morto pela polícia francesa

O  professor de história teria exibido caricaturas do profeta Maomé durante uma aula sobre liberdade de expressão
  • Por Redação
  • 16 out, 2020

Nesta sexta-feira (16), poucas semanas após terrorista islâmico esfaquear e ferir gravemente duas pessoas em frente às antigas instalações do Charlie Hebdo, um professor de história no subúrbio de París foi decapitado com uma faca por outro terrorista, que gritou ‘Alá Akbar’ ao cometer o crime brutal.

Samuel P., um professor de história, teria recentemente dado uma aula para seus alunos sobre liberdade de expressão e mostrado caricaturas do profeta Maomé.

O terrorista teria postado um vídeo horrível da cabeça decepada da vítima antes de ser baleado e morto pela polícia francesa. 

O presidente da França, Emmanuel Macron, esteve no local do crime e chamou o assassinato de um "ataque terrorista islâmico", informou a BBC

Macron também teria dito que um patriota foi assassinado porque "ensinou liberdade de expressão".