PT apresenta PL para obrigar todos os brasileiros a tomarem vacina da covid-19; 'Não deve ser decisão pessoal'

O deputado petista Enio Verri apreveitou para atacar o presidente Jair Bolsonaro e afirmou que a aprovação da lei garantiria que o brasileiro seja obrigado a tomar a vacina chinesa (Coronavac), caso o imunizante seja aprovado pela Anvisa
  • Por Redação
  • 22 out, 2020

Nessa quarta-feira (21), o Partido dos Trabalhadores apresentou um projeto de lei (PL) para tentar obrigar todos os brasileiros a tomarem vacina chinesa (Coronavac) contra o novo coronavírus, se aprovada pela Anvisa. 

O projeto petista propõem alterações no Programa Nacional de Imunizações, com inclusão de ações compulsórias em relação ao combate à covid-19. 

Acrescenta dispositivo à Lei no 6.259, de 30 de outubro de 1975, que dispõe sobre a organização das ações de Vigilância Epidemiológica, sobre o Programa Nacional de Imunizações, estabelece normas relativas à notificação compulsória de doenças, e dá outras providências, para incluir no Programa Nacional de Imunizações a Vacina contra a COVID-19, de caráter obrigatório”, afirma o documento. 

O texto é assinado pelos deputados paranaenses Enio Verri e Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT.

O parlamentar petista apreveitou para atacar o presidente Jair Bolsonaro e afirmou que a aprovação da lei garantiria que o brasileiro seja obrigado a tomar a vacina chinesa (Coronavac), caso o imunizante seja aprovado pela Anvisa. 

"Assino, com a deputada Gleisi Hoffmann, o PL 4992, que inclui no calendário do Programa Nacional de Vacinações e torna obrigatória a vacina Coronavac, aprovada pela Anvisa. Infelizmente, ainda é preciso uma lei para combater a criminosa negligência de Bolsonaro", escreveu Verri nas redes sociais. 

Para Gleisi Hoffmann a vacinação "não deve ser decisão pessoal". 

"Apresentei hj, junto c/ nossa bancada federal, projeto de lei que coloca no Programa Nacional de Imunizações a Vacina contra a COVID-19, de caráter obrigatório. Tomar essa vacina não deve ser decisão pessoal. O Estado tem de cumprir seu papel de assegurar a saúde pública e a vida.", escreveu a líder petista. 

O presidente Jair Bolsonaro tem defendido repetidas vezes que, embora a vacina seja importante, o brasileiro precisa ter a liberdade de querer ou não receber o imunizante. "Você não pode amarrar o cara e dar a vacina nele", afirmou Bolsonaro. Presidente também disse que vacinação forçada só acontece em ditaduras e que o papel do governo é de fazer “campanha".