EUA: FBI diz que Irã tentou interferir nas eleições e prejudicar candidatura de Trump

A interferência iraniana descoberta teria a intenção de "incitar a agitação social e prejudicar" a campanha de Trump, ao enviar emails ameaçadores aos eleitores do partido Democrata se passando pelo grupo de direita Proud Boys
  • Por Redação
  • 22 out, 2020

Nessa quarta-feira (21), oficiais de inteligência dos EUA confirmaram que o Irã é responsável por uma série de emails ameaçadores dirigidos aos eleitores do partido Democrata nesta semana ao se passar por grupo de direita americano Proud Boys. A interferência iraniana descoberta teria a intenção de "incitar a agitação social e prejudicar" a campanha do presidente Donald Trump.

"Para esse fim, já vimos o Irã enviando emails falsos destinados a intimidar eleitores, incitar a agitação social e prejudicar o presidente Trump. Você pode ter visto alguma reportagem sobre isso nas últimas 24 horas ou pode até ter sido um dos destinatários desses emails", disse o diretor de Inteligência Nacional dos Estados Unidos, John Ratcliffe. 

Ratcliffe, em uma entrevista coletiva do FBI, também revelou que a Rússia está tentando interferir na eleição presidencial que acontecerá em novembro. 

"Embora não tenhamos visto as mesmas ações da Rússia, estamos cientes de que eles obtiveram algumas informações dos eleitores, assim como fizeram em 2016. Tenha certeza de que estamos preparados para a possibilidade de ações por parte daqueles que são hostis à democracia”, afirmou.