Ativista de extrema esquerda do BLM/Antifa é preso pelo FBI por envolvimento na invasão do Capitólio dos EUA

Como um dos organizadores, John Sullivan foi preso em julho de 2020 após motim do movimento de esquerda do BLM/Antifa no qual motoristas de Provo foram ameaçados e um foi baleado pelo bando. 
  • Por Redação
  • 15 jan, 2021

O ativista de esquerda do movimento Black Lives Matter John Sullivan foi preso pelo FBI e acusado nessa quinta-feira (14), em um tribunal federal em Washington, por envolvimento na invasão e caos no Capitólio dos EUA na semana passada, de estar em propriedade restrita, desordem civil, entrada violenta e conduta desordeira. 

Em vídeo fornecido ao FBI, Sullivan pode ser ouvido incitando manifestantes várias vezes, de acordo com uma queixa criminal federal. 

Entra nessa merda! Vamos lá! Vamos lá! Mover! Mover! Mover! Mover! Ataque essa merda! Essa merda é nossa!”, ele agitava a multidão do lado de fora do Capitólio. 

"Vamos queimar essa merda agora, porra.", diz Sullivan em outro momento dos vídeos. 

"Em seu depoimento, ele [John Sullivan] confirma que entre membros da Antifa/BLM havia um movimento organizado para infiltrar e inflamar a manifestação a favor de Trump", informou a comentarista política Ana Paula Henkel. 

Sullivan foi preso em julho de 2020 por causa de um motim do movimento de esquerda do BLM/Antifa no qual motoristas de Provo foram ameaçados e um foi baleado pelo bando. Ele seria "um dos organizadores de um protesto", informou jornal de Utah.