Biden escolhe transgênero e pró-aborto Rachel Levine como "secretária" assistente do Departamento de Saúde

Atuando no governo da Pensilvânia, Levine recebeu pedidos de renúncia após permitir que pacientes “estáveis” com coronavírus voltassem para asilos durante a pandemia, o que fez disparar a contaminação entre os idosos nessas instalações
  • Por Redação
  • 19 jan, 2021

Joe Biden anunciou na terça-feira (19) a transgênero e defensora do aborto Rachel Levine como "secretária" assistente de saúde do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (HHS), tornando-a potencialmente a "primeira funcionária" transgênero se for confirmada pelo Senado.

Atuando no governo do estado da Pensilvânia, Levine, que é um homem biológico que acredita ser uma mulher, recebeu duras críticas e pedidos de renúncia após permitir que pacientes “estáveis” com coronavírus voltassem para asilos durante a pandemia, o que fez disparar a contaminação entre os idosos nessas instalações.

Dr. Rachel Levine trará a liderança estável e a experiência essencial de que precisamos para ajudar as pessoas a superar esta pandemia...", disse Biden em comunicado. “Ela é uma escolha histórica e profundamente qualificada para ajudar a liderar os esforços de saúde de nossa administração”, acrescetou o presidente eleito sobre "a pediatra" e "ex-médica" geral da Pensilvânia.