Gravações internas revelam a "ansiedade" do Facebook para ajudar na agenda de Joe Biden

Zuckerberg e executivos do Facebook admitem alinhamento com as políticas de Joe Biden e que trabalharam para "proteger as eleições" americanas, revelam novas gravações vazadas
  • Por Redação
  • 03 fev, 2021

As novas imagens internas, reveladas pelo Project Veritas, mostram executivos de alto escalão do Facebook, incluindo o CEO Mark Zuckerberg, admitindo alinhamento dos valores e objetivos da gigante das redes sociais com o atual governo de esquerda do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. 

Em seu primeiro dia, o presidente Biden já emitiu uma série de ordens executivas em áreas com as quais nós, como empresa, nos preocupamos profundamente", disse Zuckerberg em gravações fornecidas por um "insider" do Facebook que pretende revelar a influência que a gigante da tecnologia terá sob a presidência de Biden. "Acho que esses foram todos passos importantes e positivos, e estou ansioso por oportunidades em que o Facebook possa trabalhar junto com esta nova administração em algumas de suas principais prioridades". 

 “Também temos a primeira mulher e a primeira pessoa de cor como nossa vice-presidente na história de nosso país ... O juramento do vice-presidente Harris realmente é um lembrete de que, apesar dos desafios que enfrentamos como país, todos nós temos muito do que nos orgulhar”, acrescentou. 

O vice-presidente de integridade do Facebook, Guy Rosen, mencionou como a empresa lidou com os discursos que ela considera ofensivos, como parte de medidas para supostamente "proteger as eleições".  

 “Temos um sistema que é capaz de congelar comentários em tópicos nos casos em que nossos sistemas estão detectando que pode haver um tópico que tenha discurso de ódio ou violência... Essas são coisas que construímos nos últimos três ou quatro anos como parte de nossos investimentos no espaço de integridade de nossos esforços para proteger a eleição”, afirmou Rosen.