VÍDEO: Segundo Bolsonaro, a OMS parece um partido político e não transmite mais confiança

O presidente mostrou preocupação com a maneira que a OMS vem lidando com a pandemia do vírus chinês
  • Por Redação
  • 09 jun, 2020

Nesta manhã de terça-feira (9), durante uma reunião ministerial do governo no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro criticou duramente a Organização Mundial da Saúde (OMS).

>>OMS decide por retomar testes com hidroxicloroquina para tratar coronavírus
>>OMS diz que a propagação do coronavírus por pessoas sem sintomas é 'muito rara'
>>VÍDEO: Bolsonaro chama a OMS de 'partidária' e ameaça retirar Brasil da organização se ela não deixar 'viés ideológico'

Bolsonaro acusa a entidade de está "titubeando" em suas orientações sobre a pandemia do vírus chinês e sugere que, logo após esse período de calamidade global, irá estudar a possibilidade de o Brasil deixar a OMS.

A OMS é uma organização que está titubeando, parece mais um partido político. Nós sabemos que não tem comprovação de nada no Brasil. Até a hidroxicloroquina não tem comprovação. Se desaconselhou estudos e pesquisas e depois se voltou atrás. Não é à toa que o presidente Donald Trump deixou de lado, deixou de contribuir para a OMS. O Brasil, passada essa pandemia, vai pensar se sai ou não, por que não transmite mais confiança”, declarou.

 

Leia também:
>Maior estudo sobre riscos da cloroquina é tirado do ar a pedido dos próprios autores
>URGENTE: Trump anuncia saída dos EUA da OMS e diz que a China tem controle sobre a Organização

>VÍDEO: 'A cloroquina voltou', diz Bolsonaro ao comentar recuo da OMS e o retorno dos testes no tratamento do coronavírus