Juninho Pernambucano diz que não fala com 90% da família por eles terem apoiado Bolsonaro

"As pessoas que apoiavam Bolsonaro eram maioria e foi minha decisão me afastar delas.", disse o ex-jogador da seleção brasileira
  • Por Redação
  • 07 jul, 2020

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian publicada nesta terça-feira (7), o ex-jogador, ídolo do Vasco da Gama e do Lyon (França), Juninho Pernambucano, afirmou que parou de falar com "80% ou 90%" de sua família e amigos devido ao apoio que eles deram ao presidente da República, Jair Bolsonaro, nas eleições presidenciais de 2018.

Bolsonaro é filho do WhatsApp e de notícias falsas. As pessoas que apoiavam Bolsonaro eram maioria e foi minha decisão me afastar delas.", disse o ex- jogador da seleção brasileira. “Veja quantos canais de extrema direita existem no YouTube. Eles recebem uma quantia enorme de dinheiro para espalhar notícias falsas, mas ainda são autorizados pelo YouTube. Eu relato isso quase todos os dias [para as empresas de mídia social], mas raramente recebo uma resposta.

Juninho também mencionou o ex-presidiário Lula durante a entrevista: "As pessoas ricas dizem que temos que investir em educação - mas como? Precisamos lutar contra a fome, como disse o [ex-presidente] Lula."