56 mil bandidos portam fuzis e pistolas no Rio de Janeiro, afirma polícia ao STF

Os investigadores levaram os dados do combate à criminalidade ao Supremo na tentativa de liberar operações na favela durante a pandemia
  • Por Redação
  • 08 jul, 2020

(Imagem ilustrativa. Reprodução)
Em documento apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF), nessa segunda-feira (6), a Polícia Civil do Rio de Janeiro revelou que, nas localidades urbanas do estado, circulam cerca de 56.520 bandidos portando fuzis e pistolas

O relatório enviado à Corte é uma tentativa das autoridades policiais de mostrar aos ministros do STF a realidade da situação e nível da criminalidade no estado. O Supremo irá analisar se mantém as restrições de operações policiais em favelas do Rio durante a pandemia do coronavírus, que foi decretada pelo ministro Edson Fachin ainda no início do mês de junho.

A polícia argumenta que todas as operações são “absolutamente excepcionais”, pois só acorrem quando “todos os outros segmentos e instituições do Estado falharam na proteção dos bens jurídicos mais importantes e necessários à vida em sociedade

O julgamento da ação deve acabar em agosto, devido ao recesso do judiciário.