Moraes quer bloqueio de perfis em todo o mundo e intima presidente do Facebook no Brasil

Os alvos do ministro são apenas jornalistas, pessoas ligadas à direita e apoiadores de Bolsonaro, que fazem parte do controverso inquérito que apura suposta rede de fake news
  • Por Redação
  • 01 ago, 2020

Nessa sexta-feira (31), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes aumentou de R$ 20 mil para R$ 100 mil ao dia (R$ 1,2 milhão, sendo R$ 100 mil por dia para cada um dos 12 perfis) a multa ao Facebook por descumprir decisão de censurar, a nível mundial, perfis de jornalistas e aliados do presidente Jair Bolsonaro.

O bloqueio das contas havia sido determinado em 26 de maio, mas o Facebook e Twitter só obedeceram em 22 de julho, após Moraes afirmar que as empresas pagariam multa de R$ 20 mil para cada dia de descumprimento da ordem.

No entanto, após o cumprimento da decisão, o ministro do STF ficou sabendo que os mesmos perfis foram suspensos somente no Brasil, mas continuavam visíveis fora do país. A partir daí, um novo despacho foi emitido e expandiu a ordem de bloqueio para todo o mundo, uma ação questionada por muitos juristas.

Os alvos do ministro são apenas jornalistas, pessoas ligadas à direita e apoiadores de Bolsonaro, que fazem parte do controverso inquérito que apura suposta rede de fake news. O ministro do STF também determinou a intimação pessoal do presidente do Facebook no Brasil, identificado no documento como Conrado Leister.