Filho de libeneses, Temer se diz honrado com convite de Bolsonaro para chefiar missão humanitária no Líbano

Bolsonaro também anunciou que serão enviadas 4 mil toneladas de arroz “para atenuar a perda de estoques de cereais destruídos nas explosões”
  • Por Redação
  • 09 ago, 2020

"Convidei, como meu enviado especial e chefe dessa missão, o senhor Michel Temer, filho de libaneses e ex-presidente do Brasil", disse Bolsonaro. 

Neste domingo, o ex-presidente Michel Temer, que é filho de libaneses, afirmou, através de nota, que está honrado com o convite de chefiar a missão humanitária do Brasil no Líbano, a convite do presidente Jair Bolsonaro

Ainda segundo a nota, ex-presidente também afirmou que “quando o ato for publicado no Diário Oficial, serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa”.

Mais cedo, durante a videoconferência com líderes mundiais, o presidente anunciou que um avião da FAB enviará ao país medicamentos e insumos “reunidos pela comunidade libanesa radicada no Brasil”. Bolsonaro também anunciou que serão enviadas 4 mil toneladas de arroz “para atenuar a perda de estoques de cereais destruídos nas explosões”.

Na semana passada, Bolsonaro havia dito que o Brasil iria oferecer ajuda ao país e às vítimas da grande explosão no porto em Beirute. A cidade ficou parcialmente destruída após a tragédia que deixou cerca de 150 mortos e mais de 6 mil feridos.